A Guitarra Baiana
Este site é dedicado a um instrumento musical brasileiro conhecido como guitarra baiana.

Parente próximo do bandolim elétrico, representa um híbrido entre um cavaquinho e um bandolim, utilizando o calibre de cordas e a escala do primeiro e a afinação (Sól-Ré-Lá-Mi) do segundo. Inicialmente chamado de cavaquinho elétrico ou pau elétrico, foi rebatizado como guitarra baiana no final dos anos 70. O instrumento está intimamente ligado ao Carnaval do Nordeste, onde é tocado em larga escala, especialmente no Carnaval da Bahia.

Atualmente, a guitarra baiana é fabricada lembrando a uma guitarra elétrica em miniatura, bem semelhante aos bandolims do tipo mandocaster norteamericanos, muitas vezes baseado no modelo stratocaster, com cutaways e avalanca de trêmolo ou whammy bar. Poucas pessoas sabem, porém, que o pequeno instrumento não é, de forma alguma, uma imitação de absolutamente nada: A guitarra baiana pode reivindicar uma origem particular e distinta na linha dos instrumentos elétricos 'pré-históricos' de corpo sólido. Seu nascimento remete aos anos 1940 no Brasil, onde aparentemente evoluiu em insolação de esforços contemporâneos de construtores de guitarras nos Estados Unidos, como Les Paul ou Leo Fender.

O protótipo construído por Osmar Álvares Macêdo e Adolfo Dodô Nascimento por volta de 1942, conhecido como pau elétrico, pode ser considerado o mais antigo bandolim elétrico de corpo sólido atualmente conhecido -a despeito das diferenças nas medidas e da falta de cordas duplas- porque, até então, projetistas e fabricantes norte-americanos ainda não tinham aplicado o princípio dos quase-sólidos e sólidos no bandolim como já o faziam com a guitarra.

O fato de que o pau elétrico surgiu tão distante dos Estados Unidos - o centro da eletrificação geral de tudo naquela época -  adiciona carisma a um capítulo fascinante na história dos instrumentos eletrificados, que a guitarra baiana certamente merece. Mais importante, porém, é que seus criadores devem ser creditados por ter influenciado a música popular brasileira, inventando por sua conta uma versão brasileira da guitarra elétrica com corpo sólido, e conferindo a ela um estilo e uma linguagem própria, antes de qualquer coisa parecida poder ter sido importada do exterior. Este site pretende informar o leitor curioso sobre o mundo da guitarra baiana, das origens até os dias de hoje, assim como os seus músicos e construtores.

Esperamos que você aprecie.
Os Autores.
 

Agenda 2013


24/1, quinta
Trio de Guitarra Baiana II
Julio Caldas, Marcio de Oliveira, Fabio Batanj
21h
Pr. Quincas Berro d'Agua
Pelourinho, Salvador

25/01 2013, sexta
Retrofolia no SESC
Retrofoguetes
SESC Pelurinho
Salvador
 
27/1, domingo
Domingos Instrumentais
Fred Menendez & convidados
17h
Ponta de Humaitá

31/01 2013, quinta
Retrofolia 2013
Retrofoguetes, Morotó Slim, Paulo Chamusca e Kaverna
Pr. Tereza Batista, Pelourinho
Salvador

12/2 2013, terça
Saida do Foguetao
14.30h
Circuito Barra-Ondina
Salvador